terça-feira, dezembro 21, 2010

PARE DE RECLAMAR






Nota Stela: Abaixo, trechos da Introdução do livro "Pare de Reclamar e Concentre-se nas Coisas Boas" de Will Bowen (editora Sextante), que achei muito interessante, por isso compartilho com todos os leitores do Blog. Achei a idéia dos 21 dias fantástica e vou começar já! Elástico colorido no pulso... e mãos à obra! Sei que não será uma tarefa fácil, mas estou me propondo a realizá-la. Acho até que seria muito bom se todos participassem com comentários, aqui na mensagem, sobre esta idéia e/ou comentando sobre seus progressos, caso queiram aderir, é claro... :o)


"

 O segredo para transformar sua vida está em suas mãos. Não acredita? Pois eu já vi acontecer com muita gente. Li e-mails e cartas e recebi telefonemas de pessoas que encararam um desafio que mudou sua existência: ficar 21 dias consecutivos sem reclamar, criticar ou falar mal dos outros. No fim desse período, elas desenvolveram um novo hábito. Ao se tornarem conscientes de suas palavras e se esforçarem para mudá-las, modificaram sua forma de pensar e começaram a recriar suas histórias. Diversas pessoas me contaram sobre relacionamentos que melhoraram, carreiras que progrediram e vidas que se tornaram mais felizes.
Conheci um homem que sofria de dor de cabeça crônica. Todas as noites, ao chegar em casa depois de um longo dia de trabalho, ele dizia à mulher quanto sua cabeça tinha doído. Ao perceber que se queixar não resolvia nada, ele decidiu fazer um esforço para deixar de falar nas dores de cabeça.
Esse homem se chama Tom Alyea. Ele não sente mais dor de cabeça e se transformou no coordenador sênior do programa Mundo Sem Reclamações, um dos voluntários que ajudaram a fazer com que isso acontecesse.


Menos dor, mais serenidade e alegria... Que tal? Não é apenas possível. É provável. Lutar conscientemente para reformatar seu disco rígido mental não é uma coisa fácil, mas você pode começar agora e em pouco tempo é provável que tenha uma vida muito melhor.


A idéia é simples. É preciso criar um sistema de monitoramente das reclamações, críticas e fofocas. Você pode usar uma pulseira roxa do movimento Sem Reclamações, utilizar de elástico no cabelo em volta do punho, ou colocar uma moeda ou pedrinha no bolso, mudar a posição da sua aliança e do seu relógio ou mesmo mover um peso de papel sobre a sua mesa. O importante é que você deve mudar algum objeto de posição sempre que se pegar reclamando, criticando ou falando mal dos outros. (...) É o ato de mudar a posição que planta as sementes no fundo da sua mente, tornando-a consciente de seu comportamento. (...)


Para enfrentar o desafio dos 21 dias, você terá que seguir este passo-a-passo:
Escolha um sistema de monitoramento e coloque o objeto escolhido numa posição. Se for uma pulseira, por exemplo, coloque-a em um dos braços;
Ao perceber que está reclamando, falando mal dos outros ou criticando, mude o objeto de posição e comece a contagem de novo;
Se você ouvir uma pessoa que está participando do desafio se queixar, pode avisá-la de que deve trocar sua pulseira, elástico, anel, peso de papel, etc. de lugar. MAS, se fizer isso, terá que mudar o seu objeto de posição primeiro, porque estará reclamando da reclamação dela;
Comece agora e não desista. Podem se passar meses até você conseguir completar os 21 dias consecutivos. A média é de quatro a oito meses. E relaxe.


Estou me referindo apenas a reclamações, críticas e fofocas que verbalizamos. Se sair da sua boca, conta – e você terá que começar de novo. Se você só pensar, não tem problema. Mas logo descobrirá que mesmo a reclamação em pensamento vai desaparecer à medida que o processo avançar.
A reclamação é uma epidemia no mundo de hoje, por isso não se espante quando descobrir que você também se lamuria bem mais do que imaginava.


Neste livro, você aprenderá o que é uma reclamação, por que nos queixamos, quais são os benefícios que pensamos receber ao nos lamuriarmos, como a queixa é destrutiva e como podemos contribuir para que as pessoas à nossa volta parem de reclamar também. (...)
Reclamar é se concentrar no que não queremos, é falar sobre o que está errado. E tudo aquilo em que concentramos nossa atenção se expande. Assim, para ajudar as pessoas a eliminar a reclamação de suas vidas, essas pulseiras serão um ótimo estímulo.
Vamos desafiar as pessoas a usar as pulseiras e tentar passar 21 dias sem reclamar, porque acredito que 21 dias é o prazo necessário para transformar um novo comportamento em hábito. Vamos encorajá-las a mudar a pulseira de braço sempre que se queixarem e a começar tudo de novo.
E, se a pessoa reclamar, ela pode deixar para recomeçar no dia seguinte, ou seja, tirar uma folga e passar o resto do dia reclamando? Não. Ela deverá trocar a pulseira de braço e recomeçar na mesma hora. A idéia é nos conscientizarmos das ocasiões em que a reclamação acontece para, quem sabe, evitá-la da próxima vez que estiver prestes a ocorrer. (...)


Juntem-se a mim. Vamos ficar 21 dias consecutivos sem reclamar, criticar ou falar mal da vida alheia. Mesmo que leve três meses ou três anos, nossa vida vai melhorar muito. Não desistam.


Reclamar é falar de coisas que você não quer, em vez de falar daquilo que você quer.


Quando nos queixamos, usamos as palavras para nos concentrarmos no que não é como gostaríamos. Nossos pensamentos criam nossa vida, e nossas palavras revelam o que pensamos. Vou repetir essa frase, porque, se você não aprender nada mais com este livro, espero que guarde isto: NOSSOS PENSAMENTOS CRIAM NOSSA VIDA, E NOSSAS PALAVRAS REVELAM O QUE PENSAMOS.


Estamos, cada um de nós, criando nossa própria vida, o tempo todo. O truque é pegar as rédeas e levar o cavalo na direção que queremos seguir, em vez de ir para onde não queremos. Sua vida é um filme escrito, dirigido, produzido e estrelado por – adivinhe? – VOCÊ. (...)


Você está criando sua própria vida a cada momento por meio de seus pensamentos. Hoje, as pessoas estão mais atentas a esse fato, e isso deve promover uma importante mudança na consciência do mundo. Começamos a perceber que a vida, a sociedade, a política, a saúde, enfim, o estado do mundo é a materialização dos nossos pensamentos e das ações que eles produzem.
Essa idéia não é nova – filósofos e professores repetem isso há milênios. Mas ela parece estar finalmente atingindo uma compreensão universal nos dias de hoje.


“Vai! Como creste, assim te seja feito!” Jesus, Mateus, 8:13


“O universo é a mudança; a vida é o que o pensamento faz dessa mudança” Marco Aurélio


“Somos formados por nossos pensamentos. Nós nos tornamos o que pensamos”. Buda


“Mude seus pensamentos e você mudará seu mundo” Norman Vicent Peale


“Você está hoje onde seus pensamentos o trouxeram, e estará amanhã onde seus pensamentos o levarem”.
James Allen


“Nós nos tornamos aquilo em que pensamos” Earl Nightingale


“O mais alto estágio da cultura moral é quando reconhecemos que precisamos controlar nossos pensamentos”. Charles Darwin


“Por que somos os mestres do nosso destino, os capitães de nossa alma? Porque podemos controlar nossos pensamentos”. Alfred A. Matapert


Nossas palavras revelam o que pensamos, e nossos pensamentos criam nossa vida. As pessoas oscilam entre ondas positivas e negativas. Na minha experiência, nunca conheci ninguém que assumisse ser negativo. As pessoas realmente não percebem quando seus pensamentos estão sendo mais destrutivos do que construtivos. As suas palavras podem transmitir isso aos outros, mas elas próprias não conseguem escutar. Essas pessoas podem reclamar sem parar – eu fui uma delas -, mas a maioria, eu inclusive, se considera positiva, animada, otimista e motivada.
É vital controlar nossa mente se quisermos recriar nossa vida.
O Movimento Sem Reclamações nos ajuda a perceber exatamente em que ponto nos encontramos e se estamos exprimindo nosso lado positivo ou negativo. E então, quando começamos a mudar a pulseira ou qualquer outro objeto de posição, passamos a prestar atenção em nossas palavras – e em nossos pensamentos. Quando prestamos atenção em nossos pensamentos, podemos mudar e remodelar nossa vida da forma que escolhermos. A pulseira, o elástico ou o anel ajudam a criar uma armadilha para a nossa própria negatividade – e a expulsá-la para que nunca mais volte. (...)


Assim que lancei o desafio, descobri pessoalmente como essa transformação poderia ser difícil. No primeiro dia, fiquei cansado de tanto trocar a pulseira de um braço para o outro. Percebi que reclamava o tempo todo. Quis desistir, mas todos na igreja estavam me observando. Depois da primeira semana, o melhor que consegui fazer foi mudar a pulseira de posição apenas cinco vezes no mesmo dia. Mas, logo depois, voltei à marca de uma dúzia de trocas por dia. Mesmo assim, segui em frente. Nunca tinha me considerado uma pessoa muito propensa a reclamações, mas estava descobrindo o contrário.
Enquanto lutava para não reclamar, nem criticar, nem falar mal dos outros, sentia-me ao mesmo tempo desencorajado e feliz por não ter notícias da repórter do Star. Embora achasse a idéia do movimento boa, certamente não considerava meu próprio desempenho brilhante e não queria assumir isso publicamente.


Perseverei.
Finalmente, depois de quase um mês, consegui passar três dias consecutivos sem reclamar. (...)
Descobri que tinha mais facilidade quando estava com determinadas pessoas, e menos com outras.
Com tristeza, percebi que minhas relações com alguns indivíduos que eu considerava bons amigos eram pautadas pela expressão de nossa insatisfação sobre qualquer assunto do qual falávamos. Comecei a evitá-los. A princípio eu me senti culpado, mas notei que passei a reclamar menos. Mais importante: fui me sentindo mais feliz. (...)


Há duas coisas sobre as quais a maioria das pessoas concorda:
1. Há reclamações demais neste mundo.
2. O mundo não é do jeito que gostaríamos que fosse.
Na minha opinião, existe uma correlação entre essa duas percepções. Nós nos concentramos no que está errado, em vez de dar atenção à nossa visão sobre o que é um mundo feliz, saudável e harmonioso. Agora você também faz parte disso. Você pode transformar o mundo simplesmente se tornando um exemplo de mudanças positivas. Pode ajudar a criar um Mundo Sem Reclamações. Faça isso em nome daqueles que estão à sua volta, mas, principalmente, faça por você mesmo.
Enquanto se torna mais feliz, você também estará contribuindo para aumentar o nível de felicidade nplaneta. Enviará vibrações de otimismo e esperança que ressoarão junto a outras pessoas com o mesmo intuito.
A antropóloga Margaret Mead escreveu certa vez que “nunca devemos duvidar que um pequeno grupo de cidadãos bem-intencionados e motivados possa mudar o mundo. De fato, essa é a única forma de fazê-lo”.
A onda continua a se espalhar."




Agradeço à amiga Cecilia J R Ferreira pela dica deste livro!


Site do Movimento Sem Reclamações:http://www.acomplaintfreeworld.org/

De elástico no pulso... desejo a todos muita LUZ!
(e perseverança...)


STELAMENSAGEM RETIRADA DO BLOGDE CORAÇÃO A CORAÇÃO

RETIRADO DO SITE: http://hannyaridemicael.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...