sábado, janeiro 22, 2011

Estrelato



Existem estrelas e mais ESTRELAS.
Estrelas pequenas não aparecem muito. Brilham com menor intensidade.
ESTRELAS grandes aparecem mais.
Pessoas pequenas não são muito vistas. As grandes são vistosas.
Numa época que vivia na Terra, eu trabalhava com estrelinhas e estrelas hoje chamadas de MEGA.
As grandes eram um inferno fazê-las parar de querer afugentar as pequenas. Mostravam pernas, rostos lindos, peitos e mais outras coisas...
As pequenas buscavam em si a alegria, o sorriso perfeito, um cabelo comprido para jogar para trás. Queriam ser notadas.
Eu olhava a tudo. Observava cada detalhe.
Na hora H eu sabia quem brilhava e quem não.
Quem teria sucesso e quem não iria sequer ficar mais do que alguns meses na mídia.
Elas avançavam o sinal. As grandes se entregavam de corpo e alma a tudo...
As pequenas não diferiam. Mesmo princípio.
O estrelato era o garlão.
Todo mundo queria ser artista. Com ou sem talento.
O tempo passou. E agora? Como andam as coisas?            
Ninguém mais se atira de corpo e alma...
Hoje está normal esta prática para quem está me entendendo.
Quem tem talento fica. Não sabendo interpretar cai fora.
Ficou mais fácil a escolha.
Na televisão é assim. Estrelas e estrelinhas.
Tambem acontece isso nos setores de comunicação. Em cada sala tem uma ESTRELA e uma estrelinha.
Em cada empresa, família, o mesmo evento ocorre.
E daí? O que fazer com tantos brilhos?
Fácil! As estrelinhas brilham. Juntas elas formam um brilho único.
As grandes estrelas, quando formadas num grupo, tornam o foco forte e não se sabe quem tem mais energia. Por isso lhe aconselho, amigo: brilhe com a sua fonte de energia. Com a sua. Não divida, não partilhe em vão. Porque quem não consegue mostrar seu talento com o seu brilho, será torrado em suas frequências. Isto é, perde a sua fonte de energia distribuindo a sua luz para um foco que não é o nosso.
Estamos trabalhando num ponto único onde o mundo, o da TV da Nova Era, tende a se formar com um brilho único. De todos.
Juntos formamos uma constelação. Quem não souber dar de si um foco no objetivo da empresa, cairá como uma estrela cadente.
Por isso, neste momento, faça uma reflexão e reveja onde está o seu ponto, seu brilho e veja se não está se ardendo.
A constelação é uma só. Não tendo forças para se agarrar no seu próprio fio de extensão, cai. Onde está a sua confiança? O seu próprio brilho?
Deixou levar, não teve forças para continuar a segurar o seu brilho? Então é porque realmente não estava colocando energia suficiente para ser uma ESTRELA. Vai continuar sendo uma estrelinha.
Todos têm a oportunidade de crescer. Quer ficar a vida toda sendo uma estrela cadente?
Responda a si mesmo.
Muito obrigado.


Canalização de Violeta Vitória
Augusto César - Galileu dos Sons


http://3visaovioletavitoria.blogspot.com/
 
Retirado do site: http://fraternidadebranca-luzdanovaera.blogspot.com/2011/01/estrelato.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...