quarta-feira, março 16, 2011

Por que Amo quem não me Ama? :: Maria Isabel Carapinha ::


Os relacionamentos não se estabelecem da forma como as pessoas desejariam, o individualismo tomou conta do planeta. O termo "ficar" é o que melhor traduz esse individualismo; não há compromisso, nem compartilhamento, falta o envolvimento e, portanto, inexiste o crescimento mútuo e, se isso não ocorre, instala-se a frustração.
Relacionamentos doentios e de co-dependência também pertencem à onda do momento. Um ama de forma desesperada e o outro simplesmente leva a sua vida do jeito que acha correto, sem dar muita atenção a este amor.
O nosso equilíbrio pessoal é de suma importância para que relacionamentos egoístas ou individualistas não façam parte de nossas vidas.
Temos, sim, que nos curar primeiro! É uma limpeza que requer dedicação. Eu decido que vou me equilibrar e me tratar e, quando isso ocorre, há então o desabrochar do amor que sempre existiu dentro de você.
Com todas as minhas frequências energéticas equilibradas, com os meus bloqueios do passado desfeitos, então, há a possibilidade de um envolvimento pleno, que também significa um risco. Sim, um risco! Porque nesse momento pode haver diferentes realidades se juntando e o número de conflitos internos pode ser desconhecido e até mesmo não resolvido, dos dois lados, e nesse momento a compreensão se faz necessária. Somente uma pessoa equilibrada pode ter discernimento para gerenciar esses conflitos.
A união entre duas pessoas é plena, na proporção que os dois estão em equilíbrio consigo mesmos. Somente quando essa condição é estabelecida é que se instala o equilíbrio pleno entre o casal, levando, então, ao crescimento mútuo.
A maturidade emocional e espiritual se faz necessária no momento da escolha de quem estará ao nosso lado. Se, no momento da escolha, você não estava suficientemente maduro, tenha absoluta certeza que atrairá para sua vida algo que não condiz com seus desejos mais profundos e, nesse caso, então, amará quem não te ama e o sofrimento passará a fazer parte de sua vida.
As pessoas, muitas vezes, passam uma vida inteira tentando agradar o outro e se fazer amado... e isso nunca acontece, simplesmente porque o outro está em outra fase de evolução.
A dissonância de comportamento entre duas pessoas é sempre reflexo do seu momento de crescimento. Quem ama, quer conhecer o segredo que há por trás da outra alma e, assim, descobrir-se também. Mas como realizar isso se o objetivo da outra pessoa não é esse?
A traição também é algo que reflete esse momento de vida. Quanto mais imaturo for o ser humano, mais a sexualidade estará separada do amor.
Outro caso muito comum é quando amamos de maneira profunda uma pessoa que tem envolvimento com outra. Nesse caso, é muito importante observar o porquê de estarmos gerando o sofrimento para nossas vidas... por que ficar com as migalhas de um relacionamento?
Perceba, desta maneira, que o problema se encontra com você... será que você quer alguém realmente inteiro para você? O outro não tem culpa de nada, porque ele simplesmente está em outro momento de evolução...
Nunca pense que o amor deixou de existir, e aquilo que se faz presente no mundo, hoje, é a realidade que temos que aceitar... Isso não é verdade!
Todos nós temos o direito de amar e sermos amados de modo completo e inteiro, mesmo que isso leve um tempo para acontecer, pois o tempo da demora é o suficiente para que cada um descubra o seu eu interno e se cure, a fim de estar pleno para o outro.
Aproveite o tempo da espera e questione, sim, se vive algo que não deveria fazer parte de sua vida. Somente assim você poderá dar um passo rumo ao que deseja!
Há algum tempo, atendi uma grande amiga, que deixou de estar presente em minha vida, por um período, por ondas do destino.
Não sou muito de atender aos amigos, pois sou transparente e objetiva o suficiente para apontar o que há de errado energeticamente e mostrar as mudanças necessárias, e nem sempre isso agrada a todos.
Acabamos nos afastando porque ela se envolveu e casou com uma pessoa que eu não concordava.
A história foi a seguinte: ela conheceu um moço um pouco mais novo que ela por quem se apaixonou cegamente e como o desejo de ser mãe transpunha qualquer comentário externo que pudesse ser feito, ela embarcou nessa história.
Na época, medindo e verificando a energia do rapaz, a pedido dela, descobri que ele era usuário de drogas... Contei a ela, que me disse que já sabia e que ele somente usava em casa.
Veja só o absurdo... por estar cega e totalmente desequilibrada, ela mergulhou de cabeça nessa história. Com certeza, conforme seu próprio relato, contou-me que viveu tudo de pior que a vida podia lhe oferecer. O único aspecto positivo de tudo isso foi a filha maravilhosa que teve.
Hoje passados uns dez anos, nos reencontramos e ela me disse do arrependimento de não ter me ouvido na época. Eu, então, somente lhe interroguei: você quer se curar energeticamente?
Iniciamos o tratamento com a Mesa Radiônica a fim de equilibrar a sua energia e eliminar os bloqueios formados, que não eram poucos.
Passados oito meses de nosso tratamento, respeitando o tempo de espera e cura, ela conheceu um americano, mais velho que ela uns dez anos, maduro e sabendo o que deseja... Está de casamento marcado para ir, então, morar com ele nos Estados Unidos e trabalhar na agência de viagens dele, cuidando da América do Sul.
Sim, tudo isso é possível em sua vida também, mas nunca se esqueça que a cura se faz necessária, para que energias semelhantes sejam trazidas para sua vida!


Fonte: http://www.stum.com.br/conteudo/c.asp?id=10619

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...