domingo, maio 29, 2011

Laços de Almas


Obviamente, poderíamos falar durante horas sobre isso.

Então, vou tentar, assim mesmo, fazer um resumo e dar a vocês elementos de forma sintética.
A primeira coisa a dizer é que, quaisquer que sejam as almas que os rodeiam, quer sejam elas irmãs gêmeas, complementares etc., etc..., hoje (mesmo se é muito agradável e por vezes desagradável sentir atrações de almas e, até mesmo, atrações de Espírito), não é preciso cair na armadilha da dualidade.
Quer dizer que lhes é preciso se conceber como seres inteiros, totalmente sós, isso é extremamente importante.
Agora, efetivamente, devido ao fato de que os véus são levantados, que as distâncias que separavam as dimensões e os planos estão muito diminuídas, se preferem, vocês todos ouviram falar, ou mesmo viveram, experiências de ‘almas irmãs’, de ‘chamas gêmeas’, de ‘almas gêmeas’ e de ‘almas complementares’.
Obviamente, todos os reencontros que fizeram nesta encarnação, e, em primeiro lugar, tanto aqueles que vocês reencontram, como aqueles a quem vocês chamam os genitores, são pessoas com quem vocês têm laços de alma extremamente específicos.
Acima, eu creio, fui suficientemente entendido, há muito tempo, não vamos voltar lá.
Ao contrário, com relação ao que você pergunta e que concerne preferencialmente aos reencontros que não estão ligados, «a priori», ao que chamamos as linhas hereditárias: um dia, você passeia, você assiste a uma conferência, você faz um seminário e, literalmente, você lampeja sobre uma alma que está lá, pouco importa a diferença de sexo, diferença de idade.
Há uma atração magnética, indescritível e que não é a mesma coisa que um amor à primeira vista no sentido sexual, mas, entretanto, há ali algo que é ainda mais forte.
Então, que isso quer dizer?
Quer isso dizer que você deve deixar mulher, filho, família, para ir para esta Vibração que você reconheceu?
Não, porque o que chamamos reencontros de almas, existem e existirão mais e mais.
Então, se a cada vez que você reencontrar uma Vibração que deslancha uma atração específica, você quebra tudo, isso vai fazer sobrecarregar os escritórios de divórcios, não é?
Então, é preciso prestar atenção.
A atração mostra uma reconexão e um reconhecimento.
Além desse reconhecimento, quer isso seja uma ‘alma irmã’, quer seja uma alma com a qual há um contrato, que seja, ainda mais alto, o que chamamos as ‘chamas gêmeas’, jamais lhes foi pedido de se colocar juntos e viver juntos ou ter uma Vida específica juntos, não.
O que vocês têm a apreciar e a viver, é a reconexão em si, ou seja, a possibilidade de conectar uma parte de vocês que vocês ocultaram.
Não é preciso ver o outro como um objeto de desejo, eu diria, ou um objeto com o qual vocês vão construir grandes ideais, mesmo se, por vezes, há contratos de almas.
Há ‘almas irmãs’ que têm necessidade de caminharem, em alguma parte, juntas.

Mas quando eu digo alguma parte, não é estabelecer uma relação sexual ou amorosa ou privilegiada, se querem.
Isso deve, ao contrário, abri-los ainda mais porque, aliás, as pessoas que têm esta sensibilidade às almas irmãs e às almas complementares, quando é a primeira vez, elas acham que isso é mágico.
E depois, elas vêem que a experiência se reproduz todos os anos e, aí, elas começam a dizer "Uau, que acontece? Não vou mesmo quebrar meu meio de Vida todos os anos" e elas têm toda razão.
Vocês têm simplesmente que viver a experiência da Vibração e da energia desta reconexão específica.
Então, as almas que são ‘complementares’, são as almas cujas cores são diferentes e elas têm a impressão que podem se aninhar juntas, mas elas não têm carma juntas.
É uma reconexão que está além, eu diria, da encarnação.
É algo que se situa lá acima e não aqui, não nesta dimensão.
As ‘almas irmãs’ são almas que frequentemente caminharam, lado a lado, em papéis diferentes: irmãos, irmãs, amantes, maridos, mulheres e ascendentes, descendentes ou relações profissionais importantes, relações fortes nesse nível.
Essas almas irmãs se reencontram muitas e muitas vezes e não é fácil viver com uma alma irmã, contrariamente ao que se poderia crer.
A Vida a mais simples, é a Vida em que as almas não têm um contrato de almas, mas uma missão espiritual, independentemente de qualquer relação como alma irmã, alma gêmea ou chama gêmea ou alma ligada por um contrato porque há, nesse nível, uma liberdade e um respeito e uma relação que se situa pela ligação espiritual e não mais por qualquer relação carnal, afetiva ou de dependência.
A maior parte das relações de ‘almas irmãs’ são de fato relações de dependência que, mesmo se elas desabrocham, conduzem, como o sabem, de maneira por vezes discordante, a uma confusão.
É muito importante compreender.
Agora, as ‘chamas gêmeas’, são, aí, uma reconexão que se faz bem além da matéria, quer dizer, são almas que saíram da mesma Fonte ou da mesma ejeção da Fonte com relação à constituição primária de sua chama de Espírito, ou seja, de seus corpos de Luz ou seus corpos de Existência [corpos de Estado de Ser].

Mas isso não significa, em caso algum, que há uma relação a estabelecer num plano formal.
Recordem que são reconexões vibratórias que são destinadas, antes de tudo, a lhes render ao que vocês são, na inteireza, porque vocês são inteiros a vocês totalmente sós, eu lhes asseguro, mesmo se, por vezes, seja realmente sedutor olhar-se no olhar do outro, admirar-se ou detestar-se, também, no olhar do outro.
O animal humano é um animal social, mas o que vocês chamam casal é algo específico desta dimensão e que ilustra a dualidade.




Trecho extraído da mensagem do Amado OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:


Fonte: http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=423

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...