terça-feira, maio 17, 2011

So nos resta amar...

por Maísa Intelisano - maisa@maisaintelisano.com.br


É mesmo muita areia pro meu caminhãozinho... Não há palavras que descrevam com exatidão um sentimento como esse. A sensação é de que não se cabe mais em si mesmo. Ou de que o mundo inteiro está dentro do peito...
A vontade é de cantar, chorar, dançar, falar... Deixar-se embalar nas ondas de amor que chegam mansas e plenas de vida...
Nesse mundo ainda não somos capazes de perceber o imenso oceano de amor que nos rodeia e, ainda assim, mesmo assim, ele nos rodeia...
Nós apenas jogamos de um lado para outro em suas ondas azuis. Mas as ondas sabem o que precisamos e nos levam aonde precisamos ir.
É preciso entender que não é a fúria ou o castigo de Deus que nos faz sofrer, mas o Seu amor, que nos toca de leve e, nesse toque, sofremos por vermos o quanto ainda estamos distantes dEle.
A fonte de todo amor jorra constantemente em nossa vida, mas teimamos em nos deixar morrer de sede, com medo e vergonha de amar.
Temos vergonha de abraçar espontaneamente quem está ao nosso lado, temos medo de sorrir no vazio, temos receio de mostrar nosso brilho...
E, no entanto, é no abraço espontâneo e sincero que encontramos a emoção por estarmos vivos... É no sorriso solto e franco que abrimos a comporta que represa todo o amor que trazemos no peito... E é quando brilhamos em paz que a nossa luz alcança os céus...
É engraçado como insistimos em continuar rivalizando e discutindo por coisas banais. Não adianta... É um esforço inútil...
Nós não fomos feitos para brigar, ou odiar, ou planejar vinganças... Não está em nossa verdadeira natureza. Somos divinos e Deus é amor, portanto, também somos amor. Como querer odiar, perseguir, agredir e vingar-se de outros seres divinos como nós?
É preciso entender... Não está em nós escolher... Mais cedo ou mais tarde, com os olhos lavados em lágrimas, que não conseguimos reter, e com o coração arrebentando de luz, nós nos renderemos de joelhos a esse amor que insiste em sair de nós por todos os nossos poros.
Não é preciso entender ou explicar... Basta sentir, basta deixar que se expresse... e todos os nossos músculos e nervos se relaxarão, numa entrega por que ansiávamos sem saber...




Maísa Intelisano - 19/11/03


Fonte: http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=7620

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...