quarta-feira, junho 22, 2011

A Magia das Cores das Flores


Procure cultivar uma planta em casa ou no ambiente de trabalho, elas têm energias maravilhosas. Comece nesta primavera e aproveite o clima.
Com a chegada da primavera despertamos várias sensações prazerosas, e as flores auxiliam de várias formas, e a seguir as propriedades de cada cor em cada espécie de flor.


Cor: Violeta  


Flor: (tumbérgia, violeta, petúnia, prímula)
Relacionada com a intuição e a espiritualidade, própria para locais de meditação


Cor: Verde


Flor: (hera, avenca)
Cor protetora, terapêutica, inspira sentimentos de paz e harmonia. É a cor do equilíbrio, não agita nem relaxa demais.


Cor: Laranja


Flor: (azaléia, tagete, lírio, gérbera)
Cor quente, radiante, dá energia, estimula o otimismo, a generosidade. Influencia a atividade física e intelectual


Cor: Amarelo


Flor: (margarida, amor-perfeito, gérbera, lírio, junquilho)
Ligado à criatividade, estimula o raciocínio e a comunicação. Relacionada sempre com o sol, representa a força.


Cor: Azul


Flor: (agapanto, hortênsia, lobélia)
Cor da paz, indicada para meditação, relacionada com confiança.


Cor: Vermelho


Flor: (rosa, hibisco, kalanchoe, antúrio)
Cor do fogo, altamente energizante. Produz nos jardins um efeito fantástico, impossível de não ser admirado. Símbolo de força e vitalidade.


Cor: Branco


Flor: (azaléia, rosa, hibisco, copo-de-leite, lírio-da-paz)
Dá origem a todas as cores. Cor da pureza, relacionada também com a espiritualidade.


Cor: Rosa


Flor: (rosa, azaléia, hibisco, ciclame, prímula)
Relacionada com as emoções, cor do amor espiritual. Estimula relações afetivas.






Fonte: http://www.magiazen.com.br/magia-das-flores-na-primavera.html

Cultive flores... 
Paz e Luz em seu coração...



A rosa azul

Ouvi falar de uma rosa
Flor lendária e misteriosa
Que eu julgava inexistente
Flor que eu havia encontrado
Tão bela e atraente
De perfume delicado
O perfume do pecado!!
Nem notei os seus espinhos
Eu já estava enfeitiçado
Com ela tracei o meu caminho
Na sua direção orientei meus sentimentos
Mas que bobo, ela não era a rosa dos ventos
Mais uma vez fiquei atônito
Vi que meu norte apontava para o sul
Ela era a rosa do amor platônico
Ela era a rosa azul!!

Jorge Freitas Lopes
16/05/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...