quarta-feira, julho 20, 2011

O carma do "agora"


Mandala design by Marcelo Dalla - aqui.

O carma do 'agora'


Tenta fazer este simples exercício:

Pega num pedaço de papel e dobra-o ao meio. No lado esquerdo do papel, usando alguma coisa que saia facilmente (como giz, carvão ou lápis grosso) rabisca uma linha horizontal ondulada, a partir do lado esquerdo da página até à dobra central. As ondulações não precisam ser iguais.
Quando tiveres feito isso, dobra a página ao meio, esfregando o pedaço de papel para que cada linha ondulada, feita no lado esquerdo, saia no lado direito da página. Agora, abre a página e observa a linha ondulada movendo-se através de todo o papel. Repara como um lado é a imagem exacta do outro.

Mandala design by Marcelo Dalla - aqui.

Explicação do exercício:

A dobra no centro da folha de papel é exactamente onde tu estás em qualquer ponto naquilo que chamas "tempo". Ela é, na verdade, a realidade da tua experiência do "agora".
O lado esquerdo da página representa o teu passado; o lado direito, o teu futuro... Consegues agora então ver, porque sempre foi tão fácil para cartomantes e adivinhos preverem o futuro? O que eles sempre fizeram, na verdade, foi olhar para o reflexo ou a imagem reflectida do passado de um indivíduo e perceber que o mais provável é repetir-se no futuro.
Quanto mais uma pessoa se agarra às suas lembranças, sejam boas ou más, mais previsível é o seu futuro, porque não está verdadeiramente nas suas mãos mas, sim, no reflexo das suas lembranças do lado oposto da sua folha de papel.
Os altos e baixos da linha ondulada do lado esquerdo da página podem ser medidos em centímetros que podem ser igualados a semanas, meses ou anos. Podem-se prever acontecimentos semelhantes, até com respeito à data, medindo-se o mesmo número de centímetros e igualando-as a dias, meses ou anos no lado direito da página.
Existe uma grande distância na linha ondulada no lado esquerdo da folha de papel simbolizando o passado. Existe também uma grande distância no seu reflexo futuro na linha ondulada do lado direito do pedaço de papel.
O ponto no centro da linha formada pela dobra não tem direcção no tempo. Este ponto não se prolonga para o futuro nem vem do passado. E o facto mais surpreendente é que, quando o pedaço de papel é dobrado, o passado e o futuro reflectem-se, mas o ponto no centro não se recria nem no passado nem no futuro. É único. Esse é o ponto no tempo que representa o campo focalizado da experiência do "agora".
Ao projectarmos as nossas energias em direcção ao futuro ou ao passado, perdemos a nossa percepção de estarmos no presente. O "agora" presente é o momento em que tu lês esta frase, e quanto mais reflectires sobre como poderias corrigir no futuro erros passados, menos estarás em contacto com o presente desta frase.
Se estiveres constantemente vibrando com os ecos do teu passado e ao mesmo tempo projectando-te para a promessa do futuro, continuarás a mover aquele ponto no pedaço de papel, da esquerda para a direita.
Todas as vezes que moves aquele ponto para a esquerda, ele afasta-se do teu passado. Então, de acordo com a Lei da Reacção (igual e oposta), moverás aquele ponto para o futuro, que então recriará o teu passado.
No momento em que pensas sobre o teu passado de sucessos e fracassos, estás automaticamente a projectar os mesmos pensamentos no teu futuro. É assim que o Ser Humano vive a sua condição cármica.


Post inspirado no livro «O Carma do Agora» de Martin Schulman.


Fonte: http://cova-do-urso.blogspot.com/2011/07/o-carma-do-agora.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blogspot%2FqFAH+%28Cova+do+Urso%29

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...