terça-feira, julho 26, 2011

26/07 - Dia de Sant'Ana e São Joaquim, os pais de Nossa Senhora

Santa Ana ou Sant'Ana (latim Anna, e este do hebraico Hhannah- Graça) foi a mãe da Virgem Maria e avó de Jesus Cristo. Santa'Ana é aquela privilegiada criatura que Deus escolheu para ser na terra, mãe da Virgem imaculada. Santa'Ana, depois de São José, foi a criatura que mais perto esteve do verbo Encarnado. A intimidade do sangue e do parentesco.
De Santa'Ana bem pouco nos dizem a história e a Sagrada Escritura, mas basta sabermos, para compreendermos quem ela é, e quão grande é o seu poder, basta-nos só isso: É A MÃE DA MÃE DE JESUS, A AVÓ DE JESUS CRISTO. Louvamos a Maria porque é a Mãe de Deus. Louvamos a Santa'Ana porque é a Mãe da Mãe de Deus. Não se pode ter uma idéia mais elevada, mais exata do mérito e das virtudes extraordinárias de Santa'Ana, do que dizendo e meditando essas verdades: "ELA DEU AO MUNDO A MÃE DO FILHO DE DEUS ENCARNADO."
Os dados biográficos que sabemos sobre os pais da Bem Aventurada Virgem Maria nos foram legados pelo Proto-Evangelho de Tiago, obra citada em diversos estudos dos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa. Santa'Ana cujo nome em hebraico significa graça, pertencia à família do sacerdote Aarão, e seu marido, São Joaquim pertencia à família real de Davi. São Joaquim, homem pio fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos. Mas Santa'Ana já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces. Tendo voltado ao lar, algum tempo depois Santa'Ana ficou grávida. A paciência e a resignação com que sofriam a esterelidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Deus. Ana e Joaquim residiam em Jerusalém, ao lado da piscina de Betsaida, onde hoje se ergue a Basílica de Santana. Num sábado, 8 de setembro do ano 20 A.C., nasceu-lhes uma filha que recebeu o nome de Miriam que em hebraico significa Senhora da Luz, traduzido para o latim como Maria. Maria foi oferecida ao Templo de Jerusalém aos três anos, tendo lá permanecido até os doze anos.
A devoção aos pais de Nossa Senhora é muito antiga no Oriente, onde foram cultuados desde os primeiros séculos de nossa era, atingindo sua plenitude no século VI. Já no Ocidente, o culto de Santana remonta ao século VIII, quando, no ano de 710, sua relíquias foram levadas da Terra Santa para Constantinopla, donde foram distribuídas para muitas igrejas do Ocidente, estando a maior delas na igreja de Santa'Ana, em Düren, Renânia, Alemanha. Seu culto foi tornado-se muito popular na Idade Média, especialmente na Alemanha. Em 1378, o Papa Urbano IV oficializou seu culto. Em 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de Santa'Ana em 26 de julho, e o Papa Leão XIII a estendeu para toda a Igreja, em 1879. Na França, o culto da Mãe de Maria teve um impulso extraordinário depois das aparições da santa em Auray, em 1623. Tendo sido São Joaquim comemorado, inicialmente, em dia diverso ao de Santa'Ana, o Papa Paulo VI associou nun único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria Santíssima.
Em nada pode ficar prejudicado o louvor de Santa'Ana e de São Joaquim porque a Bíblia não traz os seus nomes benditos. Não diz o Eclesiático que "não se conhece melhor um homem do que pelos filhos que deixa?" E o livro dos Provérbios afirma que "o mérito do filho faz a glória do pai". É impossível maior grandeza que a de Maria Santíssima. Portanto, o louvor da Mãe de Deus não encerra de certo modo o louvor e a glória da Mãe da Mãe de Deus? Que filha mais elevada e glorificada que Maria? E por quê? Porque dela nasceu o Redentor do mundo, e a fez bendita entre todas as mulheres. Que Mãe, depois de Maria foi mais honrada, mais privilegiada que a Mãe daquela que é a Mãe do seu criador? Podemos dizer também a Santa'Ana nas devidas proporções do louvor: "TODAS AS GERAÇÕES VOS HÃO DE CHAMAR BEM-AVENTURADA, PORQUE SOIS BENDITA ENTRE TODAS AS MULHERES E BENDITO É O FRUTO DO VOSSO VENTRE MARIA".

Oração a Sant’Ana pela preservação dos filhos

Gloriosa Sant'Ana, protetora das famílias cristãs, a ti encomendo meus filhos.
Sei que os recebi de Deus e que a Deus eles pertencem. Portanto te rogo que me concedas a graça de aceitar o que a Divina Providência dispuser para eles.
Abençoa-os, ó misericordiosa Sant'Ana, e toma-os debaixo de tua proteção. Não te peço para eles privilégios excepcionais.
Somente desejo consagrar-te suas almas e seus corpos, para que os preserves de todo mal. A ti confio suas necessidades temporais e sua salvação eterna.
Imprime em seus corações, minha boa Sant'Ana, horror ao pecado, afasta-os do vício, preserva-os da corrupção, conserva em suas almas a Fé, a retidão e os sentimentos cristãos, e ensina-os a amar a Deus sobre todas as coisas, como ensinaste à tua puríssima Filha, a imaculada Virgem Maria.
Sant'Ana, tu que foste espelho de paciência, concede-me a virtude de sofrer com paciência e amor as dificuldades que se apresentem na educação de meus filhos.
Para eles e para mim, peço tua bênção, ó bondosa mãe celestial.
Que sempre te honremos, como a Jesus e a Maria, que vivamos conforme a vontade de Deus e que depois desta vida encontremos a bem-aventurança na outra, reunindonos contigo na glória por toda a eternidade.
Assim seja.

Fonte: http://profeciasdenossasenhora.blogspot.com/2011/07/santana-e-sao-joaquim-os-pais-de-nossa.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...