terça-feira, janeiro 03, 2012

CRIANDO UM PONTO DE ANCORAGEM EM MOMENTOS DE DIFICULDADE

Julie Redstone em 03 de Janeiro de 2012

Há uma necessidade, especialmente em momentos de grande dificuldade ou angústia, ter disponível um meio espiritual de se ancorar em uma identidade maior, de modo que os desafios do momento possam ser administrados a partir de um espaço interior.
Tal ponto de ancoragem espiritual não é uma técnica, tanto quanto uma forma de contatar uma sabedoria interior que é mantida em Deus, incluindo as circunstâncias que são difíceis. Esta compreensão faz a diferença entre se mover através de um tempo de angústia, com uma sensação de ser apoiado e guiado, versus se mover através do mesmo terreno com um sentimento de estar sozinho.
Muitas almas têm experimentado um sentimento de solidão ao longo das existências, devido às energias de separação que têm influenciado ativamente a consciência, bem como a natureza da encarnação física, o que cria, através da estrutura do cérebro, a experiência de coisas que estão separadas umas das outras. A sabedoria interior de que tudo é mantido em Deus, inverte este isolamento. Isto permite ao ser exterior se unir ao interior, saber e sentir que não importa qual seja a dificuldade, o ser interior está seguro e protegido, como estão aqueles que pertencem aos seus entes queridos.
O problema na localização de tal ponto de ancoragem espiritual está na disposição de buscar uma compreensão mais profunda dos eventos do que o que aparece na superfície. Isto é muitas vezes difícil de fazer para o ser encarnado por causa do corpo, que contém tanto a atividade mental, quanto as emoções, e que pode experienciar a dor de tal intensidade que parece que somente a dor é real, ao invés de que somente Deus é real. A tradução da consciência a partir da perspectiva exterior para a interior, com uma prioridade sendo dada à realidade interior, pode dissipar a influência exclusiva da realidade física sobre a consciência, até quando surgem situações dolorosas. O centro da consciência pode ser transferido para um espaço mais profundo no ser, onde permanece a esperança e a confiança no futuro.
Este é o desafio do momento presente, e isto envolve a disposição de se reconhecer principalmente como uma alma criada por Deus, e em segundo lugar, a habilidade de manter este reconhecimento como a mais pura verdade, mesmo quando circunstâncias dolorosas envolvem o eu exterior.
Manter a realidade de si mesmo como uma alma, é possível, até na presença de dificuldades, sentir-se apoiado pela matriz espiritual em que a alma vive – o ar e o sopro que Deus infunde em cada aspecto da vida, incluindo no físico. Esta capacidade de partilhar o Sopro divino torna até as situações dolorosas algo mais. Isto lhes permite se tornarem suportáveis. Permite que o eu exterior se sinta apoiado pelo contexto mais amplo que a consciência mantém.
A ilusão da realidade externa é que ela é tudo o que existe. O papel da ancoragem espiritual é dissipar esta ilusão e criar a consciência de que Deus é tudo o que há, até na presença da dor, até na presença de dificuldades.
A Ancoragem como uma técnica pode ser praticada de muitas maneiras: através da respiração, através da meditação ou da prece, através do uso de ferramentas de cura. De qualquer maneira com que se pareça confortável, a ancoragem apóia o processo de mudar do eu exterior para o eu interior, da dor da situação externa para a paz da alma. Permite também que a consciência individual se separe mais plenamente de qualquer interpretação que a opinião coletiva coloque em uma situação, permitindo que a verdade interior ganhe ascendência.
Esta é a natureza da ancoragem, e em momentos de angústia ela precisa ser praticada com maior determinação e frequência. Tal prática permite que a bênção e a ajuda da orientação Divina fluam mais livremente na consciência e no ser, criando maior facilidade e mostrando o caminho através até de situações que pareçam não ter saída. Bênçãos.

Prece de Meditação:

“Que me seja mostrado o caminho através desta situação,
amado Deus.
Que o caminho seja seguro.
Que a minha alma transmita a minha mente e ao meu coração,
aquilo que mostrará o caminho.”


Fonte: http://www.lightomega.org/Ind/Pure/Creating-a-Spiritual-Anchorpoint...

Tradução: Regina Drumondreginamadrumond@yahoo.com.br

http://comandoestrelinha.ning.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...